Aviso


Os textos e imagens são da minha autoria. Os que retiro do domínio público estão identificados. Mas, em caso de lapso, não existindo intenção de violação dos direitos de autor, agradeço a informação, sendo desde logo, retirado.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Nulidade do procedimento disciplinar – comunicação ao trabalhador da Nota de Culpa

No âmbito do procedimento disciplinar, exige a lei que o trabalhador seja informado dos factos que lhe são imputados.
Esta exigência legal está prevista no n.º 1 do art. 355.º do CT, que determina que o trabalhador dispõe de 10 dias úteis para consultar o processo e responder à nota de culpa, deduzindo por escrito os elementos que considera relevantes para esclarecer os factos. Para sua defesa poderá, se assim o entender, juntar documentos e solicitar as diligências probatórias que se mostrem pertinentes para o esclarecimento da verdade.
A não observância do procedimento anterior implica a invalidade do processo disciplinar, mais concretamente a sua nulidade e tem como consequência, em caso de factos suscetíveis de se enquadrarem em justa causa de despedimento, que tal despedimento seja declarado pelo tribunal, como um despedimento ilícito, nos termos da al. c) do n.º 2 do art. 382.º do CT.

                                          Alexandre Frangioni, sem título, 2006
Assim, não tendo sido entregue ao trabalhador objeto de procedimento disciplinar, a Nota de Culpa e a possibilidade do mesmo intervir no processo, apresentando a sua defesa, estamos perante uma invalidade insanável.
Mas, é importante saber em que circunstancias é que o trabalhador não usou da faculdade que lhe é dada por lei – apresentar a sua defesa.
É muito comum, situações em que o trabalhador não teve conhecimento da Nota de Culpa, o que leva desde logo que seja coartado o direito de se pronunciar sobre aquela peça processual que é tipicamente um documento acusatório, emitido pela entidade empregadora.
Neste aspeto a entidade empregadora, terá que ter a certeza dos elementos identificadores do trabalhador: nome completo e correto (a título de exemplo, basta que uma trabalhadora por motivo de divorcio altere o seu nome, retirando o apelido atribuído pelo casamento, que a mesma terá sérias dificuldades em levantar a carta que a entidade empregadora lhe enviou, nos CTT); morada correta e igual a que consta do processo individual do trabalhador.
Estes cuidados desresponsabilizam a entidade empregadora nos casos, em que o trabalhador não recebe a Nota de Culpa, já que a entidade empregadora não tem que garantir pelo seu efetivo recebimento. A entender-se em sentido contrário, a validade ou invalidade do procedimento disciplinar dependeria da recusa de receber a comunicação da entidade empregadora, ou o seu não levantamento atempado nos CTT. É necessário nestas circunstancias,- erro na identificação do destinatário, - que se verifique por exemplo,  se não existiram razões estranhas a entidade empregadora, nomeadamente uma conduta voluntária, dolosa, ou negligente por parte do trabalhador, que levassem a que o empregador não tivesse à data, todos os elementos que permitissem o envio da comunicação de forma correta ao trabalhador.

4 comentários:

  1. E se a notificação da nota de culpa é feita na pessoa do advogado do trabalhador, que anteriormente interveio no processo para presentar atestado médico para efeitos de justificação de ausência do trabalhador ao trabalho, juntando documentos em que o autor constitui o advogado seu procurador, "com poderes forenses gerais e ainda poderes especiais".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão tal como é colocada apenas tem uma resposta. A notificação deve ser considerada feita, já que, a entidade empregadora utilizou a informação que tinha sobre o trabalhador. Ou seja, se a entidade empregadora tinha documento - Procuração passada pelo trabalhador objeto de processo disciplinar, tem que comunicar ao Advogado com poderes para o efeito, que já interveio no respetivo processo disciplinar. Se o advoga apenas tinha procuração para aquele ato (apenas justificar a falta, a notificação não foi formalmente efetuada).

      Se o trabalhador entretanto constituiu outro adv. para o efeito e não informou a enti. empregadora, a notificação produz efeitos, nos termos prescritos na procuração.

      Eliminar
  2. qual a validade de nota de culpa? a empresa pode ter o trabalhador a ganhar ordenado e não deixa lo estar na empresa sem data fim? o que acontece a fontes de informação da empresa que a mesma não conseguiu provar os factos que menciona na nota de culpa? o trabalhador faz processo contra empresa ou contra cada uma as entidades mencionadas? baseie-se no caso concreto de cabala, conluio entre 2/3 tipos numa empresa e arranjarem carta de clientes para destituir trabalhador por exemplo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas perguntas sem factos!
      Resposta genérica: a nota de culpa é valida até ao fim do processo disciplinar ou até termo de processo judicial, se for o caso.
      Os prazos para que o trabalhador se mantenha suspenso estão regulados no CT/2009, em sede de direito sancionatório.

      Eliminar